AMSTERDAM: bicicletas, canais e cervejas artesanais – SEGUNDO DIA DE VIAGEM

Era nosso segundo dia em Amsterdam. Logo cedo, montamos em nossas nossas bicicletas e fomos ao bairro Jordaan, onde encravados charmosos canais. Ele é um antigo bairro operário que posteriormente se tornou boêmio, frequentado por artistas e estudantes. Atualmente, é repleto de galerias de arte, bares, cafés e restaurantes, concentrando também lojas caras que lhe conferem um status luxuoso e sofisticado.

É também no Jordaan onde fica a Casa Anne Frank, nosso primeiro destino naquela manhã chuvosa. Estacionamos as bicicletas nas grades de um canal ali perto e fomos para a fila da Casa. Para nossa surpresa, a fila dobrava o quarteirão. Com o aumento da chuva e a previsão de entrada indefinida, desistimos de entrar na casa onde a menina judia e sua família esconderam-se durante a Segunda Guerra Mundial.

IMG_5714

Fila para entrar na Casa Anne Frank

Compramos capas de chuva e seguimos para a Westermarkt, uma praça a poucos passos dali. É lá onde se encontra o Homomonument, um monumento em homenagem aos homossexuais mortos durante a Segunda Guerra. Ele celebra o orgulho gay e é considerado o primeiro monumento nesse sentido, construído em 1987. Karin Daan foi o artista que concebeu o monumento, em formato triangular por fazer referência ao símbolo que os homossexuais usavam nos campos de concentração nazistas.

IMG_5737

Homomonument

Na sequência, andamos até a Dam Square, onde almoçamos na excelente hamburgueria Lunchroom Downtown. Passamos ainda pelo Museu Madame Tussauds, que não estava incluído na nossa lista de lugares a visitar, por mera questão de prioridade. Este museu fica também na Dam Square.

Ali, entramos apenas na Nieuwe Kerk (Nova Igreja) que, curiosamente, deixou de funcionar como um tempo religioso. Atualmente, o prédio abriga uma livraria e eventos culturais, como concertos, exposições. É muito interessante visitar espaços que perderam a função sacra e se integram à dinâmica de uma sociedade que questiona os tradicionais cânones.

IMG_5779 IMG_5776

Após o almoço, fomos ao Bloemenmarkt, o belo mercado de flores flutuante de Amsterdam, onde também vendem souvenirs e produtos locais, como o queijo gouda e o stroopwafel.

IMG_5788

Bloemenmarkt

IMG_5795

Loja de queijos nas proximidade do Bloemenmarkt

Passamos depois pela Muntplein, a principal praça de Amsterdam, de onde partem seis ruas. Descemos pela Vijzelstraat e pegamos a Reguliersdwarsstraat até a praça Rembrandtplein. Toda essa áera do centro de Amsterdam é bastante agitada, local perfeito para flanar e observar a dinâmica local.

IMG_5782

Pelas ruas de Amsterdam

Depois desse passeio, fomos de táxi visitar a Brouwerij ‘t IJ, uma cervejaria artesanal com um moinho (Endereço: Funenkade, 7). Eles oferecem um tour com degustação, uma alternativa artesanal à Heineken Experience.

IMG_5865

Brouwerij ‘t IJ

Depois de degustarmos algumas cervejas, pegamos um bonde em direção ao Jordaan, onde estavam nossas bicicletas. Seguimos então de bicicleta ao hostel para um rápido intervalo. Após um banho, saímos para jantar na Amstelstraat, uma das ruas mais centrais de Amsterdam.