PRAGA: chegando na capital da República Tcheca

Desenvolvemos um fascínio pelas cidades do leste europeu, marcadas profundamente pelas reviravoltas do conturbado século XX. Alimentamos por alguns meses, portanto, a vontade de conhecer Praga, capital da República Tcheca, outrora território do reino da Boêmia (1212 – 1918). A República Tcheca, com as configurações atuais, foi constituída somente em 1993, a partir da separação da Tchecoslováquia em duas repúblicas independentes: a República Tcheca e a Eslováquia.

No período entre 15 de março de 1939 até 8 de maio de 1945, a Tchecoslováquia foi ocupada pela Alemanha (Terceiro Reich). Devastada durante a Segunda Gerra Mundial e libertada da ocupação nazista pelas forças soviéticas, constitui-se oficialmente como estado comunista em 1948. No entanto, desde 1946 era aliada da União Soviética.

Nossa esperada viagem ocorreu entre 02 e 04 de junho de 2014. Escolhemos o voo Paris/Praga pela Easyjet, pelo qual pagamos individualmente €147,87. Essa é uma companhia europeia de baixo custo, oferece preços competitivos com o mínimo de conforto. Em Paris, são rigorosos com bagagens de mão, mensurando e pesando tudo.

Chegamos em Praga às 16h35. Embora relativamente tarde, ainda fazia sol, fomos beneficiadas pelos longos dias de verão. Como éramos 04 nessa viagem, resolvemos ir de táxi ao hotel. Quando há muitas pessoas, os transportes em comum não se mostram muito vantajosos. Escolhemos a companhia Radiotáxi AAA, a qual percebemos depois ser uma das melhores da cidade. Para quem chega, eles conferem um cupom de desconto para o retorno. Outras companhias fazem o mesmo.

A moeda da República Tcheca chama-se Coroa Tcheca (CZK), cuja cotação era de 1 euro = 27 coroas. Trocamos poucos euros no aeroporto, cujas casas de câmbio tinham cotações desfavoráveis e ainda cobravam comissão. Observamos que os habitantes da zona do euro faziam saques nos caixas eletrônicos, que adotam o câmbio oficial. Nosso guia de viagem aconselhava esse tipo de operação, aparentemente vantajosa. No entanto, como não temos conta na Europa e tínhamos apenas dinheiro em espécie, optamos por trocar €50. Para brasileiros, saques no exterior geram a incidência de IOF de 6,38%.

Trocado esse dinheiro, seguimos então de táxi até o hotel. Ficamos hospedadas no Grand Majestic Plaza, no qual pagamos €357 por 03 noites, com café da manhã. O hotel era localizado em Praga 01, distrito central para passeios. A sua bela rua tinha ótimos restaurantes e ficava a poucos passos da Praça da República (Náměstí Republiky), onde localizada a Kotva (loja com bela arquitetura soviética), o Shopping Palladium e a Municipal House (oferece concertos maravilhosos, com exemplar arquitetura Art Nouveau). Fica a 10 minutos andando do Relógio Astronômico (Orloj), em caminho belo e agradável. A área do hotel era tranquila, ótima para caminhadas. As instalações do hotel eram ótimas, com recepção ampla e bem decorada, além de área ampla de restaurante. Era um grande hotel, cuidadosamente administrado. Os quartos eram bonitos, bem decorados e equipados, amplos, com camas confortáveis. O café da manhã era farto, com diversidade e qualidade. O único ponto negativo foi a ausência de internet gratuita nos quartos, cobraram 15 euros para 3 dias de utilização. Nas áreas comuns, ofereciam internet gratuita. No geral, ficamos muito satisfeitas com o hotel, que nos surpreendeu positivamente.

IMG_9268IMG_8295

Náměstí Republiky (Praça da República), localizada nas proximidades do hotel

Náměstí Republiky (Praça da República), localizada nas proximidades do hotel

IMG_8321

Outro ângulo da Náměstí Republiky (Praça da República)

Após o check-in, fomos andando para a Praça da Cidade Velha (Staroměstské Náměstí), onde ficam reunidos prédios em vários estilos arquitetônicos, como a Catedral Týn (estilo gótico), a Igreja de São Nicolau (estilo barroco), o Relógio Astronômico (Orloj), a estátua de Jan Hus e a Torre da Cidade Velha, que oferece uma vista panorâmica da cidade. Na praça há vários restaurantes, além de casas de massagem tailandesa. Estava lotada de turistas, uma atmosfera agradável e encantadora. Quanto aos estabelecimentos comerciais, notamos que os preços eram bem superiores ali, como acontece nas praças principais de cidades turísticas.

No caminho encontramos o Museu do Cubismo Tcheco, cujas formas marcam essa escola arquitetônica única

No caminho encontramos o Museu do Cubismo Tcheco, cujas formas marcam essa escola arquitetônica única

Rua em Praga, entre a Praça da República e a Praça da Cidade Velha (Staroměstské Náměstí)

Rua em Praga, entre a Praça da República e a Praça da Cidade Velha (Staroměstské Náměstí)

Praça da Cidade Velha no início da noite

Praça da Cidade Velha no início da noite

Praça da Cidade Velha no início da noite

Praça da Cidade Velha no início da noite

Resolvemos então jantar nas redondezas, fugindo das pegadinhas turísticas. Escolhemos o elegante Zdenek’s Oyster Bar, especializado em frutos do mar. O restaurante oferece ambiente belíssimo, romântico, agradável, assim como atendimento atencioso e simpático. Éramos 04 pessoas e as opiniões foram variadas acerca da comida. Os que pediram o peixe do dia, detestaram. Os que pediram pratos fixos do cardápio, se apaixonaram. Eu pedi uma excelente panelada de frutos do mar, estava uma delícia. Houve um consenso na mesa, contudo. O restaurante é caro, uma pequena extravagância.

IMG_8360IMG_8355

Após, seguimos até a emblemática Praça Venceslau (Václavské Náměstí), palco de muitos acontecimentos marcantes. Ali, tiveram lugar os protestos contra o comunismo em 1968, conhecidos como Primavera de Praga. Em 1989, novos protestos anti-comunistas se concentraram nessa praça, movimento conhecido como Revolução de Veludo. Hoje, é uma praça animada, com bares, lojas, restaurantes, sex shops, belos prédios, além do Museu Nacional. No primeiro dia, apenas contemplamos a dinâmica e a arquitetura do local, voltamos em outro dia para explorar melhor.

Vista dos prédios da Praça Venceslau (Václavské náměstí)

Vista dos prédios da Praça Venceslau (Václavské náměstí)

Assim, a primeira impressão da cidade foi maravilhosa. Achamos tudo lindo, grandioso, animado, uma cidade realmente encantadora.