TOSCANA: Onde os caminhos são o destino – LUCCA

Era domingo, saímos cedo do nosso hotel em Florença e fomos locar no aeroporto o carro reservado previamente na Europcar. Estávamos muito apreensivas porque não tínhamos a Permissão Internacional para Dirigir. Tínhamos lido que na Itália tal documento era obrigatório, mas as informações não eram oficiais. Felizmente, não nos pediram a permissão internacional, tampouco a tradução da nossa CNH. Conseguimos concluir tranquilamente o procedimento para o aluguel. No entanto, o carro que recebemos era de uma categoria inferior ao que havíamos reservado pelo site. Resolvemos que não voltaríamos ao guichê para reclamar, pois estávamos com receio do funcionário exigir o documento.

Seguimos para Lucca pela A11, uma via expressa com pedágio. Como teríamos apenas esse dia na cidade, optamos pelo caminho mais rápido. Percorremos 74Km até o destino, trajeto tranquilo e rápido. Quanto ao pedágio, o serviço é eletrônico. Pegamos o bilhete num guichê na entrada da rodovia e, quando saímos da A11, inserimos esse bilhete em outro guichê eletrônico, que calcula a tarifa conforme os quilômetros rodados.

IMG_0943

Chegando à Lucca

A entrada em Lucca foi bastante confusa. Havia um emaranhado de vias, acabamos pegando a errada na primeira tentativa. Isso nos obrigou a percorrer uns 7km adicionais.

Ao chegarmos na charmosa Lucca, logo encontramos nosso hotel, localizado ao lado da muralha medieval. Ficamos no B&B Il Giardino Del Pettirosso, um estabelecimento pequeno e cuidadosamente decorado. Oferecia um ambiente charmoso, confortável e silencioso. O quarto era soberbo, lindo, bem equipado e confortável, nos proporcionou uma excelente estadia. A anfitriã é atenciosa, simpática e nos deixou muito confortáveis. Ao lado desses pontos, a localização é muito boa, fica a poucos passos duma das entradas da cidade, uma caminhada de 05 minutos. Disponibiliza ainda estacionamento interno para os hóspedes. O café da manhã, contudo, deixa a desejar, poderia ser melhor pela qualidade do B&B, há um evidente descompasso. Ainda assim, amamos a estadia! Uma maravilhosa relação custo/benefício.

Após o check-in, fomos passear na cidade intramuros. Entramos por um dos seus lindos portões medievais, seguimos à Via Pallone, passamos pela  Piazza Cittadella e vimos a estátua de Giacomo Puccini, famoso compositor de ópera natural de Lucca.

IMG_0966

Estátua de Giacomo Puccini, na Piazza Cittadella

Continuamos nossa caminhada até a Igreja San Michele in Foro, na Piazza San Michele, onde sentamos em uma bar para tomar um bellini, coquetel feito com prosseco e suco de pêssego. Essa é uma bebida tipicamente italiana, originária de Veneza.

IMG_0973

Fachada da Igreja San Michele in Foro, na Piazza San Michele

IMG_1439

Piazza San Martino

Após essa parada estratégica, seguimos andando e nos deparamos com uma enorme feira de antiguidades, que deixou nosso domingo ainda mais movimentado e encantador. Saímos olhando aqueles lindos objetos antigos, observando os gestos expansivos e as falas altivas dos italianos.


IMG_1002

Nesse passo, chegamos à Piazza San Martino, onde avistamos o belo Duomo de Lucca, a Cattedrale di San Martino.

IMG_1028

Cattedrale di San Martino

Depois de muitas caminhadas, almoçamos na Osteria da Rosolo. Embora o restaurante estivesse bem indicado no TripAdvisor, achamos apenas razoável. Nossa carne veio completamente crua, mesmo para Bruna que ama carne mal passada. Ao pedirmos para o garçom passá-la mais um pouco, ele se irritou. Nos disse que na Toscana aquele era o ponto certo. Apesar do mal estar, ele resolveu atender ao nosso pedido. A comida não era remarcável, mas estava gostosa.

Após essa experiência, seguimos pela Via Fillungo, a principal rua do centro, e chegamos até a Piazza dell’Anfiteatro. Esta é uma praça fechada construída sobre as ruínas do antigo anfiteatro romano do século II. O acesso se dá por quatro portas.

IMG_1099

Piazza dell’Anfiteatro

IMG_1116

Piazza dell’Anfiteatro

Saindo da Piazza dell’Anfiteatro, fomos à Piazza San Frediano, onde está a Chiesa San Frediano. Essa igreja é especialmente bonita, na sua fachada há um mosaico colorido do século XIII.

IMG_1077

Igreja de San Frediano

E então chegou a hora mais esperada do dia: o passeio de bicicleta pelo muro medieval de Lucca. Foi simplesmente espetacular e inesquecível, um dos pontos altos da nossa viagem pela Toscana. É indescritível a sensação de andar por aqueles jardins suspensos, com a cidade ao centro e lindos campos do lado de fora. Foi um fim de tarde perfeito! O aluguel da bicicleta foi €3,00 pela hora, tempo necessário para fazer a volta completa. 
IMG_1305

Jardins do muro medieval de Lucca

IMG_1181

vista dos campos a partir do muro de Lucca

IMG_1197

Vista da cidade de Lucca a partir da muralha

Ao entardecer, tomamos um gelato na Gelateria Naturale de Coltelli e fomos assistir ao pôr do sol do alto da muralha. Ficamos encantadas com tanta beleza! Aquela luz laranja iluminando as montanhas ao fundo, clareando o verde do campo e o marrom das casas foi um espetáculo a parte.

IMG_1452

Pôr do sol a partir do muro de Lucca

Para finalizar esse dia inesquecível, jantamos em um restaurante escolhido a partir dos rostos contentes dos clientes que ali comiam, o Locanda di Bacco. Experimentei um frango com as tradicionais trufas brancas da toscana e não gostei muito, achei o aroma muito marcantes. A lasanha pedida por Bruna, contudo, estava bem apetitosa! Embora fosse um bom restaurante, não foi um destaque na nossa viagem.

IMG_1479

Carne com molho de trufas brancas

IMG_1477

Deliciosa lasanha italiana